segunda-feira, 18 de abril de 2011

Crónicas E Poemas #1 Normal

Serão suficientes, meras palavras,
Gestos de papel e sons longínquos?
Gostava de te dizer que somos
Pessoas normais, mas o que é o normal?
Apenas uma palavra que aprendemos a dizer por nada;
Por sermos todos feitos a papel químico.

Mas hoje, embora embargada,
E embriagada pelos bizarros normais,
Sei que ainda posso dizer
Que as palavras que leio no dicionário,
São apenas letras que se juntaram
E que às quais aprendemos a dar um significado,
Seja lá o que isso for.









Alexandra Marques






Vou... (Porquê? Porque Sim!)

1 comentário:

  1. A imagem é instigante, assim como o poema!
    O "bizzaro normal" que tanto se requer na sociedade, nas relações...

    A semântica da palavra quem nos dá é a experiência - cada um tem a sua...
    Tal o dicionário, qual o contexto.

    Abraços, Alexandra.

    ResponderEliminar